Lisboa em 6º lugar das cidades do mundo com melhor Arte Urbana

O portal Huffington Post escolheu 26 cidades no mundo para ver “street art” e Lisboa surge logo em 6.º lugar na lista.

Berlim, São Paulo, Melbourne, Cidade do Cabo, Moscovo. E, logo de seguida, Lisboa, ilustrada com um mural do espanhol Sam3 que ocupa toda a fachada de um prédio perto do Saldanha. A obra foi criada em 2013 como parte do Projecto Crono, que trouxe alguns artistas de renome mundial da street art a Portugal para demostrarem a sua arte em alguns prédios devolutos no centro de Lisboa.

A selecção de 26 “melhores cidades no mundo para ver street art” foi feita pelo portal noticioso norte-americano Huffington Post que, sublinha, “o que antes era um acto clandestino de vandalismo é agora, com frequência, uma forma celebrada de arte pública, surgindo em grandes cidades por todo o mundo”.

“Com o Verão à porta”, resume o portal, “criámos este top de cidades por todo o mundo para provar que a arte de rua pode ser de facto algo que merece ser celebrado”.

De salientar que Lisboa, além de diversas iniciativas oficiais como o Projecto Crono e outras intervenções com graffitis e pinturas, tem também uma galeria municipal ao ar livre dedicada à street art, a GAU – Galeria de Arte Urbana, à Calçada da Glória, perto do Bairro Alto.

In: Fugas/Público

Foto: Manuel Faisco / Ericailcane, Av. Fontes Pereira de Melo, Lisboa

 

News – Canon anuncia a EF 50mm f/1.8 STM

A EF 50mm f/1.8 STM,  sucessora da EF 50mm f/1.8 II, apresenta agora um design aperfeiçoado, um revestimento de objetiva Super-Spectra, uma abertura de 7 lâminas e  tecnologia STM para um foco suave e silencioso. Compacta leve e acessível.

Tem uma distância mínima de focagem de 0,35m. Uma suavidade no foco, qualidade de imagem e um bokeh que temos muita curiosidade em experimentar.

 

Fonte: Canon.pt

News – TIPA 2015 – A Nikon com distinções para a D810, D5500 e COOLPIX P610

A TIPA (Technical Image Press Association), uma organização mundial representada por revistas de imagens e fotografias mundiais, atribuiu o prémio “Best Professional DSLR” (Melhor DSLR profissional) à Nikon D810, “Best Entry Level DSLR” (Melhor DSLR de nível de entrada) à Nikon D5500 e “Best Superzoom Camera” (Melhor câmara com superzoom) à Nikon COOLPIX P610.

Os prémios são escolhidos por editores de 27 revistas fotográficas de 16 países de todo o mundo e são atribuídos a produtos que o júri classifica de forma mais elevada em termos de qualidade, desempenho e vantagens gerais para o utilizador final definido. Especificamente, os editores da TIPA têm em consideração a inovação, a utilização de tecnologia topo de gama, o design, a ergonomia, a facilidade de utilização e a relação entre o preço e o desempenho.

 

Fonte: Nikon.pt

 

News – Nikon anuncia nova DSLR: Nikon D5500

Anunciada como a DSLR mais pequena e leve do mundo! A Nikon D5500 é primeira a ser equipada com um ecrã táctil multiângulo e função WIFI integrada.

Seguramente uma máquina fotográfica a testar se pretende comprar uma máquina desta gama de preços.

Principais características:

Sensor 24 Mpx, formato DX, sem filtro passa-baixo
Processador de Imagem EXPEED 4
AF, Auto Focus de 39 pontos
5 fps (em jpg)
Video FullHD, 60p
Wifi Integrado – pode ligar ao seu Android ou Iphone através de App específica gratuita

Outos recursos:

Nikon D5500 no site Nikon Portugal

Nikon D5500 no site Nikon Internacional

Video Promocional Nikon D5500 – Nikon Europe

Inspira – David Griffin, a Fotografia e o seu poder de contar uma história!

O Director de Fotografia da National Geographic, David Griffin conhece como ninguém o poder que a fotografia tem de nos ligar a tudo o que nos rodeia no mundo. Nesta conferência mostra algumas fotos incónicas e também como uma fotografia pode contar uma história.

The photo director for National Geographic, David Griffin knows the power of photography to connect us to our world. In a talk filled with glorious images, he talks about how we all use photos to tell our stories.

David Griffin – How Photography connects us

Artista – Vik Muniz – Já pintou com chocolate, manteiga de amendoim ou pó de aspirador? O Vik, sim!

Já alguma vez pensou pintar um quadro com açúcar, manteiga de amendoim, pedaços de papel rasgado, diamantes, xarope de chocolate ou lixo? Vik Muniz é exímio a fazê-lo! O seu processo artístico passa por executar as suas obras e quando terminadas são registadas para a posteridade fotografando-as… Segundo Vik Muniz, este registo é suficiente. Uma verdadeira lufada de ar fresco! Um trabalho de encher a alma. Recomendo vivamente conhecê-lo melhor!

Conheça alguns dos seus trabalhos:

Links
Site do Artista
Conferência TED
Entrevista TSF Pessoal e Intransmissivel
Documentário “Lixo Extraordinário”

 

Fotodica – Já fotografou durante a “Hora dourada”?

Gostava de melhorar a qualidade das suas fotos? Agarre na sua máquina fotográfica e experimente fotografar durante a Hora Dourada. O que é a Hora Dourada? Passamos a explicar… A primeira e a última hora do dia têm uma luz muito especial. Como o sol está baixo no horizonte, a sua luz demora mais tempo a atravessar as camadas da atmosfera, dando origem a uma luz muito suave e de tons quentes. É uma altura perfeita para fotografar pessoas, cidades ou paisagens. As texturas são realçadas, as cores da cena ficam mais quentes, sombras mais longas, os cabelos das pessoas ficam com um halo dourado. Compare com outras fotos tiradas noutra altura e vai ver a diferença.

Sabia que…

A variação da altitude (altura) do sol varia com a latitude em que nos encontramos. Tipicamente as características da Hora Dourada que falámos, o sol encontra-se a uma altura máxima de 10 graus. Em certas latitudes, mais afastadas do equador, podemos ter uma luz com as características da Hora Dourada durante todo o dia.

Inspira – Ziyah Gafić: Objectos Comuns, histórias trágicas

O fotógrafo Ziyah Gafić fotografou objectos comuns com histórias trágicas. Um registo emocional, cru e corajoso. Veja a sua apresentação TED (www.ted.com).

Ziyah Gafić photographs everyday objects—watches, shoes, glasses. But these images are deceptively simple; the items in them have been exhumed from the mass graves of the Bosnian War. Gafić, a TED Fellow and Sarajevo native, is photographing every item from these graves in order to create a living archive of the identities of those lost.

Ziyah Gafić: Everyday objects, tragic histories